• RE9 Marketing Digital

Marketing Digital no Pós-Pandemia: Conheça Agora o que será Tendência!

O mundo todo precisou se adaptar às mudanças e aos impactos que o COVID-19 causou na sociedade. Conhecer as tendências do marketing digital pós-pandemia é sinônimo de preparação para um futuro promissor [...]


Após um longo ano de adaptações e superações de desafios devido aos impactos da quarentena a nível mundial, é difícil não pensar em quais serão as tendências do marketing digital no pós-pandemia.


O aumento do consumo pela internet, o uso de inteligência artificial no atendimento ao consumidor, as plataformas de conversação online e a melhoria da experiência do usuário no ambiente virtual são apenas algumas das questões que passaram a chamar mais a atenção das empresas.


Por isso, preparamos este conteúdo, para que você conheça as principais tendências do marketing digital no pós-pandemia para ficar de olho. Continue a leitura do artigo para saber mais sobre o assunto!


Marketing personalizado


Uma das premissas do marketing digital é a fidelização. Isto é, estratégias para fazer com que uma marca se aproxime do consumidor, estabelecendo não somente um simples vínculo comercial duradouro, mas sim um verdadeiro laço com o cliente.

Durante os meses mais intensos da pandemia, houve um aumento exponencial no número de compras no ambiente online. E isso chamou a atenção de muitos empreendedores que não davam a devida atenção à sua presença virtual (outra tendência que abordaremos mais adiante).


O fato despertou a atenção para uma necessidade latente: oferecer uma experiência de consumo digital personalizada. Hoje, empresas com perspectiva de mercado já compreendem que essa é uma das grandes tendências do marketing digital para o pós-pandemia.


Marketing personalizado nada mais é do que um processo de segmentar indivíduos com fundamento em alguns aspectos para traçar o seu perfil, como:

  • Quem são os clientes potenciais?

  • Quais mídias acessam?

  • Em quais horários/períodos do dia acessam?

  • Por que e por quais dispositivos consomem conteúdo?

Questões como as características da marca, perfil de influenciadores digitais, preferências de conteúdo personalizado e fase do ciclo de compra estão entre os principais fatores que têm levado muitas as companhias que atuam no modelo B2B a se basearem no perfil de sua audiência para segmentar o seu conteúdo. Isto é, investir em marketing personalizado.


Vídeo marketing


As lives foram uma das alternativas mais adotadas pelos usuários para consumir informação e entretenimento durante a pandemia. Ao que tudo indica, esse formato de comunicação deve permanecer mesmo quando tudo voltar ao normal. Dado o contexto, o vídeo marketing é uma das fortes tendências do marketing digital no pós-pandemia.

O audiovisual proporciona uma experiência muito mais humanizada e pessoal. Não foram poucas as marcas que utilizaram essa ferramenta durante os meses mais intensos de quarentena, nos quais as pessoas não tinham outra alternativa para se entreter além da internet. Esse foi o momento ideal para manter um relacionamento com prospects e clientes.


E não foram somente os produtores de conteúdo que adotaram o conceito. Diversos setores recorreram às lives para manter os seus negócios, como:

  • escolas e universidades utilizaram o recurso do ensino a distância (EAD);

  • personal trainers, advogados, psicólogos e até mesmo médicos puderam desempenhar suas funções a distância;

  • empresas de investimentos, agências de marketing, indústrias, agronegócio e outras áreas passaram a atuar de forma remota.

O consumidor aderiu a esses novos formatos. É muito provável que, no futuro, ele exija que as empresas continuem oferecendo essas novas opções de relacionamento, mesmo em um cenário livre da pandemia.


Presença digital


Pode-se dizer que a presença digital de uma marca consiste em todas as mídias, plataformas e canais de comunicação que a empresa tem no ambiente online, como blog, site, campanhas publicitárias, loja virtual e redes sociais.


Você já deve ter notado que organizações de todos os portes e dos mais diversos espectros do mercado têm pelo menos uma página no Facebook ou um perfil comercial no Instagram. Embora não seja de hoje, isso é um reflexo que mostra claramente que a presença digital é uma das mais importantes tendências do marketing para ficar de olho.


De acordo com dados obtidos em um levantamento sobre consumo no meio virtual, existem cerca de 3,4 bilhões de usuários ativos em redes sociais. No Brasil, pelo menos 58% da população tem um perfil.


Isso se deve principalmente ao processo de transformação digital pelo qual a sociedade contemporânea está passando. Em outras palavras, garantir a presença na internet não é um diferencial competitivo, mas sim uma necessidade de sobrevivência no mercado moderno.


Inteligência Artificial


Com o aumento da demanda de usuários acessando os sites, lojas virtuais e redes sociais das empresas, a necessidade de disponibilizar atendimento de qualidade e em tempo integral se mostrou mais evidente do que nunca. E a solução para esse problema está na tecnologia.

Houve um crescimento exponencial no número de companhias que passaram a utilizar atendentes virtuais e chatbots para expandir as suas possibilidades e garantir uma boa relação com o consumidor.


De fato, a Inteligência Artificial vem se mostrando como uma forte aliada do mundo dos negócios, nos últimos anos. Porém, foi durante os tempos mais intensos da pandemia que muitos empreendedores abriram os olhos para o potencial que as IAs de atendimento têm a oferecer.


Não é de se admirar que essa é uma das tendências do marketing digital que não só permanecerão firmes, como também se tornarão um recurso básico para qualquer empreendimento no meio virtual.


Vendas online


Não poderíamos deixar as vendas online de fora deste conteúdo. Afinal, elas foram a pedra angular que salvou muitas empresas da falência. Além disso, diante dos desafios do isolamento social, o e-commerce mostrou a novos públicos um universo de possibilidades jamais antes considerado.


Não é preciso ser especialista em marketing ou em análise de dados para notar que as transações comerciais online vieram para ficar. Mesmo após o fim da pandemia, não há motivo para que as marcas abandonem estratégias que já provaram o seu potencial de alavancar as vendas e expandir os negócios além das fronteiras geográficas.


Um smartphone na mão e acesso à internet é tudo que uma pessoa precisa para comprar de qualquer marca do planeta, não importa a hora ou onde ela esteja. Tapar os olhos para esse fato é ignorar a realidade de transformação digital que estamos vivendo.


Não importa qual seja o setor do mercado em que seu negócio atua, o fato é que há uma grande variedade de plataformas e mídias em que ele pode ser inserido para abranger os clientes digitais, como:

  • plataformas Open Source;

  • lojas virtuais prontas;

  • soluções delivery;

  • marketplaces;

  • redes sociais;

  • aplicativos;

  • sites e blogs.

Foco na experiência virtual


De acordo com uma pesquisa recentemente realizada, houve um aumento de cerca de 85% no índice de aceitação de novas ofertas digitais durante a pandemia. Ou seja, o consumidor passou a dar mais atenção ao que lhe é proposto por meio de estratégias de marketing digital. Não é por coincidência que cada vez mais as marcas têm investido nos novos formatos para se aproximarem do público.


Quando se fala em experiência virtual, no contexto do mercado digital, significa proporcionar ao cliente uma experiência de consumo personalizada e agradável. As marcas têm utilizado essa ferramenta para unificar os seus canais de comunicação, oferecer status e agregar valor ao seu produto. Ou seja, é uma eficiente ferramenta de conteúdo e manutenção.


Como já citamos, a Inteligência Artificial é uma das tendências para o marketing digital que deve ser integrada às estratégias de foco na experiência virtual. Note que a palavra-chave “experiência virtual” abrange todos os recursos, esforços e investimentos para fomentar um ambiente de consumo agradável ao consumidor.


Isso significa que, para garantir a presença da marca em meio à concorrência, será fundamental aderir ao uso conjunto de todos os recursos que integram uma verdadeira experiência de compra pela internet.


Abordagem de nichos específicos


Não é nenhuma novidade que o marketing de influência vem se tornando cada vez mais popular devido à sua eficiência. Durante a pandemia, vimos muitas marcas se associando a influenciadores que atendem às necessidades de consumo de entretenimento do seu público-alvo


A tendência é que as empresas continuem investindo em influencers para que possam abordar nichos específicos do mercado. Esses pequenos influenciadores já têm a sua própria base de seguidores consolidados e fidelizados às ideias e conteúdos promovidos.


Em vez de tentar atingir um número muito amplo de consumidores e obter poucos resultados em comparação aos recursos investidos em marketing, a ideia é segmentar para aumentar a taxa de conversão com muito mais eficiência. A estratégia de agir em nichos específicos torna muito mais fácil encontrar o seu público, descobrir quem ele é e quais as suas necessidades.


Relacionamento mais próximo com o consumidor


Outra vertente muito importante do marketing digital é a aproximação entre o consumidor e a marca. Para isso, são trabalhadas diversas estratégias e ações para desenvolver um relacionamento próximo.


A produção de conteúdo tem como objetivo despertar emoções e pensamentos para que o público faça associações positivas em relação a um determinado produto ou empresa quando se depara com os gatilhos mentais corretos. É claro que todo esse trabalho não é desenvolvido do dia para a noite. É preciso investir em meios para obter dados e realizar análises comportamentais.


Com uma boa base de informações, é possível traçar perfis de clientes ideais, isto é, buyers personas, e criar estratégias segmentadas para atrair, conquistar e fidelizar o consumidor. Mostrar que a marca é humanizada e defende as mesmas causas em que o público acredita é uma tática muito utilizada para gerar identificação.


Mobile First


Para entender o conceito de Mobile First, vamos voltar um pouco no tempo. Você deve se lembrar de quando os celulares eram apenas aparelhos telefônicos e podiam acessar a internet, não é verdade? Pois bem, hoje a realidade é completamente diferente. Qualquer pessoa pode ter acesso a um universo de informações com um smartphone em suas mãos.


Como o ambiente digital foi projetado para atender às necessidades dos computadores comuns (desktops) durante muitos anos, ainda existem empresas que não entenderam a necessidade de criar uma atmosfera responsiva em seus sites, blogs ou e-commerces. E o conceito de Mobile First se enquadrada justamente nesse contexto.


Atualmente, as marcas não poupam investimentos para que os usuários dos dispositivos mobile tenham uma experiência de acesso personalizada, positiva e produtiva. A ideia é fazer com que o consumidor se sinta dentro do estabelecimento comercial ao entrar no espaço virtual da empresa por meio de seu celular.


Por isso, é correto afirmar que umas das tendências do marketing digital para o pós-pandemia é a experiência do usuário. O Mobile Firts não se trata de fazer adaptações de conteúdos antigos para o novo formato, mas sim de produzir conteúdo segmentado e personalizável para os diferentes modelos de displays de dispositivos móveis.


Quanto mais intuitivo e agradável é o design de um site ao ser acessado por um smartphone ou tablet, maiores as chances de que o visitante venha a se tornar um consumidor.


Entre as formas de colocar uma estratégia de Mobile First em prática, podemos citar algumas medidas como:

  • publicar conteúdos com pouco texto, design atrativo e em formato vertical;

  • investir na produção de imagens e vídeos;

  • construir um site com foco total na navegabilidade pelos celulares (design responsivo);

  • idealizar campanhas inteiras voltadas para os usuários de dispositivos móveis;

  • produzir materiais gráficos tendo os dispositivos mobile como base em termos que facilitem a visualização, como newsletters, e-books, landing pages etc.

Com essas medidas colocadas em prática, é possível afirmar que o seu negócio atende aos requisitos de Mobile First e está apto a se relacionar com o consumidor da era da transformação digital.


Considerações finais


Antes de concluirmos, é importante lembrar que todas as tendências de marketing digital para o pós-pandemia que foram mencionadas no decorrer deste conteúdo podem ser facilmente implementadas em sua empresa. Uma agência de comunicação com ampla experiência tem todos os conhecimentos necessários para colocar em prática estratégias de marketing digital inovadoras e mensurar os resultados em tempo real.


Este conteúdo sobre as principais tendências do marketing digital no pós-pandemia foi útil para você?


Então não deixe de compartilhar essas informações com os seus amigos nas redes sociais!


#re9digital #marketingdigital #trafegopago #trafegoorganico #gestaodetrafego #marketingdeconteudo #marketingeducacional #tendenciasdemarketing #marketing2021 #segurança #mktdigital #landingpage #seo #design #designer #re9digital #ferramentasdemarketing #empresario #empreendedor #negocios #aumentodevendas #redessociais #googleads #economia #marketing #internet #coronavirus #covid

16 visualizações0 comentário